De outros

Preparando-se para uma competição acirrada em A Taste of St. Croix

Preparando-se para uma competição acirrada em A Taste of St. Croix


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O chef Frank Pugliese compartilha sua perspectiva única sobre a St Croix Food & Wine Experience

O chef Frank Pugliese, da Zion Modern Kitchen, e sua esposa, Katherine, que mora em St. Croix, abriram e administraram vários restaurantes em St. Croix.

Todo mês de abril, nos últimos quinze anos, tenho testemunhado minha esposa passar de uma pessoa calma e sã a uma maluca total. Como um dos fundadores do A Taste of St. Croix - que cresceu organicamente em uma semana de eventos de arrecadação de fundos chamados de St Croix Food & Wine Experience - minha esposa Katherine está envolvida em tudo, desde o recrutamento de chefs convidados até a arrecadação de fundos. Mas como um chef local, a visão e a experiência são muito diferentes do ponto de vista dos organizadores.

No evento principal - que é A Taste of St. Croix - chefs locais, como minha equipe de Zion Modern Kitchen, realmente exiba um prato e um coquetel exclusivos. Para 2015, nosso barman Frank Robinson fará um coquetel ultrassecreto usando ingredientes locais e minha equipe culinária e eu faremos uma sobremesa decadente que exigirá que você faça um triatlo para queimar as calorias. A competição em A Taste of St. Croix é dura. Com chefs famosos como jurados, todos na ilha colocam seu coração no evento. As exibições são deslumbrantes, a comida é deliciosa e nem preciso dizer que as bebidas são inebriantes. Para completar a noite - é realizada à beira-mar, há três bandas, uma festa pós-festa Moet & Chandon e, em seguida, os vencedores da noite são anunciados. É como ir ao baile de formatura com a pessoa mais gostosa e todos festejando juntos - incluindo os alunos e professores.

A experiência não termina aí. Como um chef “treinado nas ruas”, ter a oportunidade de trabalhar ao lado de chefs premiados é uma experiência incrível. E os chefs que doam seu tempo e talentos para a St. Croix Food & Wine Experience são realmente generosos com seus conhecimentos, talentos e tempo. Eles trabalham com estudantes locais, participam de pelo menos três eventos durante a semana e são ótimos para passear na ilha. Esses chefs estão nos ajudando a arrecadar fundos para a St. Croix Foundation - uma comunidade sem fins lucrativos que faz um trabalho incrível na ilha. Sua participação é muito significativa para a comunidade.

Este ano, estarei trabalhando com o chef Sam Choy, vencedor do prêmio James Beard, apoiando um evento com o rei da confeitaria Duff Goldman, e fazendo tudo o que posso para ajudar Tiffany Derry, Kevin Fonzo, Ray Lampe e os Chefs executivos do Facebook a se divertirem em St. Croix. Que - é bem fácil - é uma ilha tropical com praias ensolaradas de areia branca, drinks com guarda-chuvas e toda a diversão que você pode caber no seu prato.


St. Croix, Ilhas Virgens dos Estados Unidos: Fort Frederik

Eu me deparei com essas fotos incríveis de Steve Simonsen enquanto navegava pelos fotógrafos locais esta tarde. Pintado de vermelho brilhante, o histórico Fort Frederik dá as boas-vindas a passageiros de navios de cruzeiro e turistas para descobrir a história de St. Croix e # 8217s. O marco foi nomeado após o rei Frederico V da Dinamarca, que comprou as Índias Ocidentais dinamarquesas em 1754.

De acordo com o Serviço Nacional de Parques, o Forte Frederik foi construído em meados do século 18 pelo governo dinamarquês para proteger seus interesses no Caribe e defender o extremo oeste de Saint Croix contra a incursão de outras potências europeias. Fort Frederik foi o ponto focal de dois eventos importantes que levaram à dissolução da economia escravista das Ilhas Virgens. Em 1848, a Revolta da Emancipação acabou com a escravidão nas Índias Ocidentais dinamarquesas, mas inaugurou um período de 30 anos de servidão com base no contrato de trabalho que garantiu o controle contínuo pelos proprietários de plantações. Mais tarde, em 1878, a escalada das tensões estourou no Labour Riot e Fireburn, que encerrou o sistema de contrato de trabalho.

O forte serviu como prisão, delegacia de polícia, corpo de bombeiros e tribunal desde a compra das Ilhas Virgens pelos EUA em 1917.

Ele foi listado como uma propriedade contribuinte no Distrito Histórico de Frederiksted em 1976. Ele foi listado individualmente no Registro Nacional de Locais Históricos em 1996. Foi posteriormente declarado um Marco Histórico Nacional em 1997.

Fort Frederick tem uma exibição relacionada ao Fredensborg, um navio que fazia parte do & # 8220Triangle Trade & # 8221 da Europa, para a África e St. Croix e de volta para a Europa. O navio afundou perto da costa da Dinamarca, o primeiro imediato salvou o registro do navio & # 8217s. No Forte encontram-se registros sobre a venda dos escravos ocorrida em St. Croix.


The Crucian Contessa

Sou advogado durante o dia (noites, fins de semana e até alguns feriados), mas no meu tempo livre restante, gosto de aprender, estudar, criar, elaborar e compartilhar comida!

Como uma homenagem à minha Chef celebridade favorita Ina Garten, a Contessa Descalça, meus amigos próximos começaram a me chamar de & # 8220Crucian Contessa & # 8221 (visto que eu moro em St. Croix)! Este blog é o meu diário culinário, uma coleção de imagens, comidas e algumas receitas que mais significaram para mim, que marcam momentos especiais, ou simplesmente despertam a minha curiosidade!

Costumo usar ingredientes premium para criar alimentos que são simplesmente inesquecíveis. E, tanto quanto possível, confio nos ingredientes locais da ilha. Eu também adoro ingredientes como os verdadeiros feijões de baunilha do Taiti e do México, noz-moscada dominicana inteira (elemento essencial para quase todas as sobremesas) e açúcar de cana evaporado orgânico ou mel Crucian local como adoçantes.

Embora a ilha definitivamente influencie o que eu crio, ela de forma alguma o limita. Tenho muita curiosidade sobre comida e o processo criativo dela. Não fique surpreso ao encontrar uma receita de pico de gallo aninhada abaixo de uma receita de chá de cacau crucian neste blog. A comida é fascinante, quer tenha a sua origem na esquina ou em qualquer parte do mundo. Literalmente, não somos ilhas. Estamos todos conectados.

Espero que gostem das histórias, imagens e receitas aqui. Sinta-se à vontade para compartilhar seus pensamentos, comentários e experiências. Estou ansioso para saber como serão suas aventuras culinárias!

Sou apaixonada por comida e acredito simplesmente que fazer você mesmo é torná-la melhor!

P.S. Aqui estão algumas fotos da minha casa na ilha & # 8211St. Croix, U.S.V.I. É realmente um lugar incrível.

Como você pode não ser criativo quando está rodeado por esse tipo de beleza intransigente? Quando foi a última vez que você ficou cara a cara com um arco-íris? Apenas no St.Croix!

Um churrasco improvisado na praia com peixes e lagostas que encontramos nas águas próximas. Não fica mais fresco (ou melhor)! Observe a diferença entre essas lagostas e a mais comum Maine Lobster? Sem garras. E muito mais doce!


Costelas de reposição defumadas que literalmente se desfazem

Recebo e-mails todas as semanas perguntando como fazer costelinha sobressalente super macia no fumante e alguns até dizem que o método 3-2-1 ainda não os deixa tão macios quanto gostariam. Esta semana, vou mostrar a você como fazer costelinhas que estão tão macias que você pode simplesmente puxar os ossos como se estivessem na manteiga quente.

Não é sua praia? Não há necessidade de me enviar um e-mail dizendo que não é assim que as costelas devem ser cozidas. Se esse for o seu paradigma, você pode ignorar esta receita & # 8211 sem ressentimentos =)

Eu fiz essas costeletas um tempo atrás e nós as desossamos (muito facilmente devo acrescentar) e fizemos um dos melhores sanduíches de costela que eu já comi (e isso quer dizer algo)!

O sabor também é inacreditável, pois vamos aplicar minha esfrega original (Compre a fórmula aqui | Compre gel em garrafa) na noite anterior e dê-lhes coisas bonitas a noite toda para absorver as coisas boas. Não consegui superar o sabor e também a ternura neles e todos na mesa concordaram que eram para morrer.

  • Tempo de preparação: 20 minutos
  • Tempo de cozimento: 10 horas
  • Temp. Do fumante: 225-240 ° F
  • Temperatura de acabamento da carne: 195-200 ° F
  • Madeira recomendada: mistura de noz-pecã / cereja
  • 2-4 racks de entrecosto estilo St. Louis
  • A dificuldade original de Jeff (Compre a fórmula aqui | Compre rub engarrafado)
  • Foil (Heavy Duty)
  • Panela de papel alumínio de tamanho completo (aprox. 12 x 20 funciona melhor)
Por favor, note que minhas massagens e molho barbecue estão agora disponíveis em 2 formatos - você pode comprar as fórmulas e fazer você mesmo OU você pode comprá-los já feitos, em uma garrafa, prontos para usar.

Retire as costelas sobressalentes da embalagem e enxágue em água fria.

Comprei minhas costelas já recortadas no estilo St. Louis e por isso queria ter certeza de que não havia fragmentos ósseos. O enxágue cuida disso.

As costelas são então enxugadas com uma toalha de papel limpa e reservadas.

Ocorreu-me que alguns de vocês podem não saber o que são as costelas de estilo St. Louis .. é apenas um estilo de aparar as costelas para se livrar das partes menos desejáveis ​​das costelas sobressalentes e torná-las em um rack mais parecido com uma prateleira de costas de bebê.

A imagem abaixo mostrará um padrão básico para cortar costelas sobressalentes em tamanho real no chiqueiro de St. Louis:

Com as costelas com o lado do osso voltado para cima, você notará uma membrana brilhante semelhante a um plástico cobrindo os ossos.

Passe o dedo, uma colher ou outro instrumento por baixo da membrana, solte-o e segure-o com uma toalha de papel para puxá-lo.

Isso requer prática, mas em nenhum momento você a terá.

Não lute com isso .. se você tiver problemas com isso, apenas pegue o que puder e deixe por isso mesmo. Não é o fim do mundo se permanecer.

Bone Side
Com as costelas ainda com o lado do osso para cima, cubra a parte carnuda do lado do osso com bastante esfregar original (Compre a fórmula aqui | Compre rub engarrafado). Seja extremamente generoso, pois isso criará a crosta deliciosa que você vai adorar mais tarde.

Dê uma leve borrifada sobre a área óssea também.

Deixe-os sentados nesta configuração por cerca de 10 minutos ou até que obtenham aquela aparência & # 8220wet & # 8221.

Vire as costelas para o lado carnudo e polvilhe generosamente minha esfrega original (Compre a fórmula aqui | Adquira o produto engarrafado) em todo lugar, certificando-se de atingir as laterais e as pontas também.

Você pode colocá-los na geladeira neste momento, mas depois de apenas uma hora mais ou menos, você verá como o atrito puxa a umidade para cima e cria uma bela pasta. Os sabores se fundem e um pouco disso é absorvido pelas costelas. É uma coisa linda!

Configure seu fumante para cozinhar a cerca de 230 ° F usando calor indireto. Se o seu fumante tiver um reservatório de água, encha-o com água.

Você vai precisar de madeira fumegante suficiente para durar cerca de 4 horas & # 8211 Eu recomendo uma mistura de noz-pecã e cereja, mas qualquer madeira fumegante funcionará muito bem.

Assim que o defumador estiver pronto, coloque as costelas na grelha do defumador com o lado do osso para baixo, com pelo menos uma polegada entre cada uma, para permitir que a fumaça e o calor tenham acesso a todos os lados da carne.

As costelas ficarão nesta configuração por 4 horas.

Durante esse tempo, a massa vai virar uma crosta (uma coisa boa), o calor vai cozinhar a carne e a fumaça vai dar sabor à carne.

Com muito cuidado, remova as costelas do defumador e envolva as costelas individualmente com papel alumínio resistente. Não tirei fotos desse processo, mas gostaria de poder mostrar a vocês como as envolvo.

Eu arranco tantos pedaços de papel alumínio de 18 polegadas com cerca de 30-36 polegadas de comprimento quanto eu tenho racks de costelas. Eu tinha 2 racks de costelas, então eu tinha 2 pedaços de papel alumínio deste tamanho colocados um em cima do outro.

A primeira prateleira foi retirada e colocada no centro da parte superior da folha.

Observação: muitas vezes, durante esta fase de embrulhamento, adicionaremos algum tipo de líquido, mas não o recomendo porque eles ficarão na embalagem por muito tempo. Queremos que amoleçam, mas se houver muito vapor úmido, pode deixar a crosta macia e, em alguns casos, até dissolvê-la, e queremos que permaneça intacta e crocante.

A parte inferior da folha foi levantada sobre as costelas e a parte superior dobrada sobre elas. Cada lado é cuidadosamente dobrado.

Digo com cuidado porque em algum momento um osso vai ficar para fora e pode facilmente furar o papel alumínio. O papel alumínio não precisa ser hermético, mas é melhor se não tiver orifícios que permitam que o vapor e os sucos escapem.

As costelas embrulhadas são colocadas em uma panela a vapor de tamanho normal (cerca de 12 x 20). Pelo que vale a pena, posso colocar cerca de 4-5 racks de costelas enroladas em um desses.

O objetivo da panela é travar vazamentos. As costelas fraturadas provavelmente vazarão ... está prestes a acontecer e, na minha opinião, esta é uma maneira fácil de contê-lo. Menos limpeza é sempre uma coisa boa!

Se você tiver um fumante elétrico ou um que seja muito fácil de manter uma boa temperatura definida, a panela de costelas enroladas pode simplesmente voltar para o fumante na mesma temperatura (230 ° F)

Se for mais fácil, você também pode simplesmente colocar a panela de costelas embrulhadas no forno da cozinha definido para 230 ° F.

Mantenha-os nesta temperatura por 2 horas.

Nesse ponto as costelas já estão prontas e meio macias mas a gente quer super amaciar, lembra?

Abaixe o defumador ou o forno para cerca de 200 ° F, pois não queremos cozinhá-los muito mais, apenas deixe-os amaciar

Esta etapa de super amaciamento durará cerca de 2 horas.

Eu recomendo verificar as costelas no final desta etapa usando o Thermapen Mk4, um dos meus termômetros de mão favoritos que tem uma ponta muito pequena e é capaz de entrar facilmente entre os ossos.

Abra um lado da folha com muito cuidado e verifique uma das prateleiras para ver se está onde precisa estar.

A temperatura deve estar em torno de 195-200 ° F neste ponto.

Agora, queremos apenas deixar as costelas descansarem em fogo bem baixo, durante o qual a carne continuará a amaciar, a gordura continuará a se desfazer e os ossos se soltarão da carne.

Para a etapa final do processo de cozimento / amaciamento, vire o defumador ou forno para baixo mais 30 graus a 170 ° F.

Esta etapa levou apenas cerca de 1,5 horas, mas esteja pronto para ser flexível. Depois de uma hora e meia, abra um dos pacotes, pegue um osso e tente girá-lo. Se as costelas estiverem prontas, você deve ser capaz de girar o osso e até puxá-lo de forma limpa da carne com pouca ou nenhuma resistência.

Se você conseguir girar / remover os ossos, ótimo. Se houver resistência, embrulhe-o de volta e dê a eles mais 30 minutos.

Desembrulhe as costelas, vire a grade com o lado do osso para cima para que você possa chegar até os ossos. Se eles se quebrarem ao meio durante esta etapa (muito provavelmente), está tudo bem. Eles vão ser tão sensíveis que vão desmoronar .. isso é o que queríamos neles.

Segure cada osso e gire para se certificar de que está solto, em seguida, simplesmente puxe-o para fora da carne e descarte.

Assim que os ossos forem removidos de toda a grelha, corte a carne em pedaços de cerca de 2,5 cm de largura e eles estarão prontos para servir.

Aqui está um close-up para mostrar o quão macios e suculentos estes acabam sendo:

Como há tantas etapas, esta pode parecer complicada, então deixe-me dividir para você em 8 etapas fáceis de seguir:


Stillwater & # 8217s primeiro festival Log Jam pronto para começar

Uma imagem de julho de 2006 mostra Jenny Atkinson, à esquerda, e a parceira de treinamento Tanya Fischer, à direita, praticando em um tronco enquanto Mandy Erdmann, à esquerda, e Jason Peterson, à direita, fazem uma pausa no treinamento e observam um lago perto de Hudson, Wis. Atkinson estava se preparando para competir naquele fim de semana no Long-Rolling World Championships em Stillwater & # 039s Lumberjack Days. (Foto de arquivo da Pioneer Press: Sherri LaRose)

A área onde o cantor de folk de Iowa Greg Brown deveria subir ao palco no próximo fim de semana e o Stillwater Log Jam inaugural do # 8217s estava a trinta centímetros de água na semana passada.

A estrada principal que leva à cidade & # 8212 Minnesota 36 & # 8212 foi destruída e está sendo reconstruída para se conectar com a nova ponte do rio St. Croix.

E mais de 20.000 competidores e espectadores podem entrar e sair da competição atlética extrema Tough Mudder no Game Unlimited Hunting Club na zona rural de Hudson, Wisconsin, no sábado e no domingo.

Apesar do trio de problemas potenciais, os organizadores do Log Jam dizem que estão prontos para as milhares de pessoas que devem descer no centro de sexta a domingo. Eles tomaram uma série de providências & # 8212 desde mover o palco musical para o interior até acabar com a maioria das taxas de ingressos para shows & # 8212 para garantir o sucesso do festival & # 8217s.

Eles até criaram uma lista de reprodução para os frequentadores do festival tocarem enquanto estão no trânsito: & # 8220Slow Ride & # 8221 por Foghat, & # 8220I Feel Good & # 8221 por James Brown, & # 8220Long and Winding Road & # 8221 por The Beatles, & # 8220I Get Around & # 8221 pelos Beach Boys, & # 8220Midnight Rider & # 8221 pela Allman Brothers Band e & # 8220The Passenger & # 8221 por Iggy Pop.

O palco da música foi movido para perto das ruas Mulberry e Water devido à sua localização original perto de P.D. Pappy & # 8217s estava & # 8220 debaixo de uns bons 30 centímetros de água & # 8221 na semana passada, disse Erin McQuay, um dos The Locals, o grupo que está organizando o festival.

Os shows serão gratuitos & # 8212 uma mudança devido às enchentes & # 8212 porque não há como cercar toda a área, disse McQuay. Em vez disso, cerca de 500 ingressos serão vendidos a cada dia / noite para uma área especial de & # 8220 avaliação musical & # 8221 diretamente em frente ao palco. Os ingressos custarão $ 10 no portão, ou dois por $ 10 adiantados, e cada ingresso virá com um livro de cupons & # 8220Passport to Stillwater & # 8221 válido por um ano, disse ela.

Brown será a atração principal na noite de sábado e Sonny Knight e os Lakers se apresentarão na sexta à noite.

COMUNIDADE, NÃO MULTIDÃO

Os organizadores do festival escolheram deliberadamente musicais que são o oposto de bandas de renome como Lynyrd Skynyrd, Chicago e Creedence Clearwater Revival, que encabeçavam os festivais Lumberjack Days, que atraíam multidões regionais que às vezes lotavam a cidade.

O último Lumberjack Days foi realizado em 2011. O Stillwater City Council rescindiu seu contrato com a Lumberjack Days Festival Association depois disso, citando contas não pagas, litígios pendentes e desaprovação pública. A cidade não teve festival de verão em 2012 ou 2013.

O organizador do Lumberjack Days, Dave Eckberg, posteriormente se confessou culpado de emitir um cheque não honrado e foi condenado em abril a 240 horas de serviço comunitário e um ano de liberdade condicional.

Cassie McLemore, uma das Locals, disse que ela e outros estão trabalhando duro para criar um festival que celebre a história da cidade e crie um senso de comunidade. Este ano marca o 80º aniversário da celebração anual do verão.

& # 8220Desejamos voltar ao modo como o festival era quando começou & # 8221 McLemore disse. & # 8220E & # 8217estamos tentando trazer de volta um evento do qual a comunidade possa se orgulhar de fazer parte. & # 8221

Para esse fim, Stillwater Log Jam está recrutando a ajuda de centenas de voluntários da comunidade e apresentará eventos & # 8220family-friendly & # 8221 como ioga, passeios de balão de ar quente amarrado, um concurso de pesca, shows de lenhadores, jogos de beisebol antigos, um Derby de caixa de sabão, bingo e um desfile, disse ela.

O vereador Mike Polehna, que se esforçou muito para trazer de volta um festival de verão, disse acreditar que o Log Jam poderia atrair multidões consideráveis.

& # 8220I & # 8217 estou realmente pensando que muitas pessoas voltarão para ver como é & # 8217 novamente & # 8221 Polehna disse. & # 8220I & # 8217m antevendo que teremos boas multidões. & # 8230 As pessoas ficam me perguntando: & # 8216Quando & # 8217 vai voltar? & # 8217 e & # 8216Que & # 8217s vai ser? & # 8217

& # 8220I & # 8217 estou animado por tê-lo de volta. Eu perdi isso nos últimos dois anos. & # 8221

Polehna planeja entrar no concurso de pesca e sua esposa, Joni, planeja ser voluntária no bingo. & # 8220Lembra-me de como era há 30 anos & # 8212 com todo mundo se oferecendo como voluntário & # 8221, disse ele. & # 8220 Ouvi dizer que 245 voluntários se inscreveram. Quero dizer, isso é ótimo. & # 8221

MAIS BAIXA CHAVE

The Locals & # 8212 que também inclui Paul Creager da Square Lake Productions, Brad Glynn da Lift Bridge Brewery e Shawn Smalley da Smalley & # 8217s Caribbean Barbeque e Pirate Bar & # 8212 estão doando seu tempo e dinheiro para organizar o festival.

Os principais patrocinadores incluem o Freight House Bar and Restaurant, a Stillwater Convention and Visitors Bureau, a Andersen Corp. e a Stillwater Gazette. O grupo arrecadou $ 100.000 dos $ 140.000 que espera arrecadar.

O chefe de polícia John Gannaway disse que espera uma multidão muito mais discreta para o Log Jam do que algumas das multidões que o Lumberjack Days atraiu. O Departamento de Polícia de Stillwater é a única jurisdição que dispõe de pessoal para o evento. Em anos anteriores, policiais de Bayport, Oak Park Heights, Cottage Grove, Woodbury, Forest Lake, Washington County e Oakdale foram contratados para ajudar no controle de multidões.

Vinte membros da Guarda Nacional local, uma unidade da polícia militar sediada em Stillwater Armory, estão oferecendo seu tempo para ajudar no controle de tráfego como um exercício de treinamento.

& # 8220Duvido muito que seja como no auge do Lumberjack Days & # 8212 com mais de 25.000 pessoas por noite & # 8221 Gannaway disse.

Os motoristas têm várias opções para evitar o tráfego que vai e vem em Minnesota 95 e Minnesota 36. O prefeito Ken Harycki sugere esta alternativa: das Twin Cities, pegue a Minnesota 36 para leste até a Manning Avenue. Siga para o norte na Manning, vire para o leste na Washington County 12 e siga para o centro da cidade. Vire para o norte na North Second Street e estacione na rampa de estacionamento de propriedade da cidade, que tem três níveis e 285 vagas.

Harycki disse que está animado com o retorno de um festival de verão em Stillwater.

& # 8220É & # 8217s mais ou menos um daqueles pilares de Stillwater & # 8221, disse ele. & # 8220Você meio que marca o verão por isso. & # 8221

Mary Divine pode ser contatada pelo telefone 651-228-5443. Siga-a em twitter.com/MaryEDivine.

SE TU VAIS

Stillwater & # 8217s novo festival de verão, Stillwater Log Jam, começa quinta-feira e vai até 20 de julho.


Sonhando na Ilha: Vinte Escapes do Sul

O Chokoloskee de quase 150 acres fica no topo de um antigo monte de conchas de ostras dos índios Calusa. Com talvez quatrocentos residentes em sua maré mais alta, não tem vida noturna nem shopping centers (embora visite Smallwood Store, um antigo posto comercial estabelecido em 1906 e agora um museu). O que a ilha oferece em abundância é o acesso privilegiado a algumas das melhores áreas de pesca costeira de água salgada do mundo. A segundos do cais está o maravilhoso labirinto de manguezais e leitos de ostras de Everglades, repleto de robalos, peixes vermelhos, trutas e o rei de todos eles, o tarpão.

foto: Peter Frank Edwards

O farol na Ilha Assateague.

Onde os pôneis brincam
Ilha Assateague
Virgínia

A aldeia Chincoteague da costa leste recebe toda a fanfarra por seu "mergulho de pônei" anual em julho, que reúne os cavalos selvagens locais. Em qualquer outro momento, atravesse a próxima ponte para a Ilha de Assateague para ver onde o rebanho vive e se agita entre pinhais, pântanos salgados e areia. Trilhas sinuosas oferecem vistas panorâmicas ou, para a chance de encontrar corcéis selvagens na beira da água, faça um passeio de pontão com um capitão local. Melhor ainda, reme em um caiaque.

foto: Thayer Allyson Gowdy

Hotel Casa Las Tortugas de Isla Holbox.

Esconderijo de Yucatán
Isla Holbox
México

Isla Holbox pode ser o melhor lugar do planeta para andar descalço em um dia de verão. Flutuando ao norte sobre a Península de Yucatán, no México, este refúgio sem carros atrai viajantes com sua areia de marshmallow e praias repletas de conchas. Ao descer da balsa de Chiquilá, a cerca de sessenta quilômetros de Cancún, uma sensação distante passa como uma maré. Suba em um barco para mergulhar com tubarões-baleia migratórios ou relaxe sob quiosques de palha antes de passear pelas ruas de areia. Pare para ceviche fresco, cerveja gelada e pizza com lagosta macia.

Uma escada em espiral em Isla Holbox, México.

Santuário de cidade pequena
Ilha Dauphin
Alabama

Quer você chegue de balsa ou pela ponte de cinco quilômetros que atravessa o Estreito de Mississippi e a Baía de Mobile, a Ilha Dauphin o leva de volta no tempo, encantando os visitantes com suas vibrações Mayberry. Ou seja, se Mayberry tivesse um santuário de pássaros Audubon hospedando centenas de espécies visíveis em um calçadão sinuoso. E barracas de frutos do mar que servem a generosidade das águas circundantes do Golfo. Ah, e quilômetros de praias. A ilha barreira é conhecida como a capital do pôr do sol do Alabama, e quando você está apreciando as vistas gloriosas do horizonte de sua estreita extremidade oeste, é difícil argumentar.

Venture North
Ilha Monhegan
Maine

Não se pode dizer com certeza se o colonizador e explorador da Virgínia John Smith navegou aqui em 1614 para escapar dos verões de banho turco do sul. Mas não é uma má ideia. Abençoado com um cenário emocionante entre o mar e as falésias, Monhegan ainda é rústico (sem postes de luz), mas os últimos quatro séculos trouxeram algumas amenidades. Combine lagosta recém pescada com cerveja artesanal da minúscula Monhegan Brewing Company, por exemplo. A colônia de artistas de verão oferece visitas casuais ao estúdio. Farol necessário? Sim. Mas a estrutura mais pitoresca é o 1816 Island Inn, com uma ampla varanda frontal tão convidativa que faz com que até os sulistas náufragos se sintam em casa.

foto: Thayer Allyson Gowdy (2) Mikey DeTemple (centro)

Uma placa de Isla Holbox pousando em uma ilhota desabitada Mezcal em mão em Holbox.

Gullah Time Capsule
Sandy Island
Carolina do Sul

A 16 km do reino do golfe em miniatura de Garden City Beach, encontra-se um outro mundo. Situada entre os rios Waccamaw e Great Pee Dee, da cor do chá, atrás de Brookgreen Gardens, Sandy Island é o lar de uma das florestas de pinheiros de folha longa mais intactas do sul, bem como ursos negros, jarros e pica-paus de crista vermelha ameaçados de extinção. A maior parte dos 12 mil acres da ilha é administrada como reserva natural com uso diurno permitido (acesso de barco ou caiaque), enquanto no extremo sul fica uma pequena comunidade histórica afro-americana chamada Mount Rena, cujos filhos ainda vão de balsa para a escola . Reserve uma viagem com o local Rommy Pyatt’s Tours de Sandy Island para aprender sobre a história da ilha desde a escravidão até o presente, visite a New Bethel Baptist Church (fundada em 1880) e dirija pelas florestas primitivas de arenito da ilha.

Fantasmas da ilha
Ilha de Portsmouth
Carolina do Norte

Nesta remota ilha mais ao norte de Cape Lookout National Seashore, com acesso apenas por barco, trilhas de areia serpenteiam por dunas antigas, pântanos intermináveis ​​e a notável cidade fantasma de Portsmouth Village. Lar de quase setecentas almas em 1860, foi abandonado há muito tempo e agora é administrado como um local histórico. Um passeio a pé inclui chalés centenários espalhados entre as dunas, uma estação de correios de 1840 e a estação salva-vidas dos EUA de 1894. É um país selvagem, então leve água, drogas para insetos e um senso de aventura.

Fio de pérolas
Reserva da Costa da Virgínia
Virgínia

Quatorze barreiras subdesenvolvidas e ilhas pantanosas formam um arquipélago surpreendente no extremo sul da Península de Delmarva, a mais longa extensão de vida selvagem costeira na Costa Leste. Os visitantes diurnos são permitidos na maioria das ilhas, que a Nature Conservancy possui e administra. Os poucos pescadores de surfe e observadores de pássaros resistentes que chegam a essas praias são tratados com um litoral selvagem que saudou alguns dos primeiros exploradores europeus - e acolhe mais de 250 espécies de pássaros a cada ano.

foto: Peter Frank Edwards

Reflexões na Reserva da Costa da Virgínia.

Digno de História
Bald Head Island
Carolina do Norte

Por um lado, Bald Head é um enclave privado de mansões magníficas à beira-mar, um retiro de doze mil acres com um campo de golfe deslumbrante, uma marina e um spa, com dez mil acres encerrados como uma reserva natural intocada. Por outro lado, há muitas oportunidades para alugar casas e sobrados e agir como se você fosse o proprietário do lugar. A ilha e seus pântanos de Cape Fear inspiraram o amado escritor Robert Ruark - seu avô morava em Southport, o ponto de partida de Bald Head - e seus verões aqui influenciaram sua obra-prima, O velho e o menino.

foto: Peter Frank Edwards

Andar de bicicleta na Ilha Jekyll, na Geórgia.

Relaxe como um Rockefeller
As ilhas douradas
Georgia

Sobre Jekyll Island, o mais meridional deste quarteto de ilhas barreira ao largo de Brunswick, Geórgia, o Jekyll Island Club Resort se destaca como um monumento vivo à história extravagante da região. O antigo clube de caça para as famílias Rockefeller, Vanderbilt e Pulitzer passou por uma reforma de US $ 25 milhões no ano passado, acrescentando um novo hotel à beira-mar e um restaurante ao ar livre à beira do rio, e reformando o clube da propriedade por volta de 1886. Ao norte, o som fica Ilha de St. Simons, onde costelas esfregadas a seco no Southern Soul Barbeque, T-bones do tamanho de pratos no Bennie’s Red Barn e pilhas de panquecas de mirtilo no Palmer’s Village Café alimentam os turistas cansados ​​de sol. Atravesse a ponte para Ilha do Mar, que abriga o resort cinco estrelas Cloister, que oferece aulas de falcoaria, tee times em seus três campos de golfe e horas de descanso à beira da piscina no Beach Club. O mais selvagem do grupo é Little St. Simons, lar de um chalé com cinco chalés isolados e milhares de hectares de pântanos de maré para explorar.

Partida cristalina
Os Exumas
Bahamas

Quem precisa de uma piscina quando você está no Exumas? A água que circunda este grupo de 365 ilhas das Bahamas é igualmente calma e límpida. Além disso, abriga tartarugas marinhas gigantes e uma famosa manada de porcos nadadores. Aterre no aeroporto em Great Exuma antes de explorar de carro (dirija à esquerda!) Ou de barco até algumas das pequenas ilhotas - muitas das ilhas têm populações de zero ou um dígito, e suas costas arenosas são locais ideais para ancorar, vadeando as águas turquesas rasas e fazendo piquenique em perfeita privacidade.

foto: Peter Frank Edwards

Farol de luz
Ilha de Caça
Carolina do Sul

Depois de subir os 167 sinuosos degraus do farol da Ilha de Caça, pare e aprecie a vista: quilômetros de praia contornando trilhas e acampamentos dentro de florestas marítimas. Construído em 1859 - e reconstruído em 1875 depois de ser destruído na Guerra Civil - o único farol acessível ao público no estado viu a Hunting Island transformar-se de uma reserva de caça de elite do século XIX em um amado parque estadual da Carolina do Sul. Em Hunting, você pode pegar uma balsa com a Coastal Expeditions para percorrer as trilhas acidentadas e praias intocadas da vizinha Ilha de St. Phillips, até recentemente um retiro particular para o conservacionista bilionário Ted Turner e um paraíso para esquilos raposas, cabeçudas e bandeirolas pintadas.

Passeando pela praia na Ilha Hunting, na Carolina do Sul.

Um dia no limite
Grand Isle
Louisiana

Uma viagem matinal sobre o pântano de Nova Orleans, no lugar onde o continente finalmente dá lugar ao Golfo, uma placa avisa: Proibido mergulho do cais. Abaixo, o linguado desliza em águas rasas. Um século atrás, antes de os furacões devastarem o grande hotel e os carvalhos vivos da Grand Isle, a trágica heroína de Kate Chopin, Edna Pontellier, nadou até o infinito a partir desta mesma praia. Mas nem tudo é existencial na ilha barreira: passe dias caçando conchas enquanto as barbatanas dorsais deslizam ao longo da costa desabitada, ou pescam no pântano interior de um bosque de Baccharis. Esteja em harmonia com o colhereiro, o crocodilo à espreita, a águia-pesqueira empoleirada no topo de uma árvore real.

O sonho do Stargazer
The Dry Tortugas
Flórida

Seventy miles from Key West, Dry Tortugas is one of the country’s most remote national parks, and spending a night sleeping mere yards from its Civil War–era Fort Jefferson is unforgettable. A ferry drops off a maximum of ten intrepid campers each day, and they schlep in their own fresh water. Primitive? Certo. But having a sprawling historic monument, spun-sugar beaches, and a pristine night sky almost entirely to yourself is worth a little sacrifice.

Foodie Island
St. Croix
U.S. Virgin Islands

On St. Croix, the pepper and citrus dishes associated with the wider Caribbean region mingle with a long history of culinary traditions brought to the West Indies island. Dishes like conch callaloo, potato stuffing, crab rice, pickled pork stews, and saltfish blend Spanish Creole and Danish cooking with the island’s flavors. “Even though we’re a port, our food focuses on all these incredible local ingredients,” says chef Digby Stridiron, a native Crucian who cooked in kitchens in New York and Charleston before returning home to St. Croix. “Conch, lobsters, guava berries, yucca flowers, wild roots. I love walking through the farmers’ market.” Stridiron runs four restaurants across the island: Braata, which serves traditional West Indian dishes Ama at Cane Bay, which touts sustainable seafood Breakers Roar, a Jamaican Chinese tiki bar and Caroline’s, his just-opened breakfast spot.

Singer Seanise Jeffers on St. Croix.

A Beach Lover’s Eden
Bermudas

It’s no secret that plenty of pleasures await on this hook-shaped archipelago, whether you fancy a refreshing rum swizzle, a scuba dive to shipwrecks along its treacherous reefs, shopping for formal shorts in Hamilton, or taking a bike tour of St. George’s, the oldest continuously inhabited English town in the New World. You could also easily spend the entirety of your getaway hopping among Bermuda’s twenty-plus beaches. Horseshoe Bay, with its rocky outcroppings and hidden nooks, lives up to its ranking among the world’s best, but you’ll want to explore more secluded stretches, too, from the East End’s Cooper’s Island Nature Reserve to Jobson’s Cove on the South Shore. Lounging on any of those famously pink sands, watching the turquoise waves crash hypnotically against majestic limestone bluffs, you’ll achieve a calm you thought impossible outside of Savasana.

A Guinea chick lobster in Bermuda.

Find Your Flock
Mustang Island
Texas

Of the handful of barrier islands that hug the Texas coast, Mustang Island is the undisputed oasis for outdoors lovers, luring beachcombers, anglers, and birders. The Port Aransas shoreline transforms during Texas SandFest—usually in the spring and this year rescheduled for October—the largest native-sand sculpture competition in the country. Cast back to the island’s sportfishing heyday at the Tarpon Inn, where seven thousand silvery scales line the lobby walls, including one autographed by President Franklin D. Roosevelt. Up the coastline, at the Aransas National Wildlife Refuge, winter brings the bugle calls of the last remaining migratory flock of whooping cranes.

Sunset over Apalachicola Bay.

Old Florida Escape
St. George Island
Flórida

Looking for unspoiled Florida these days might seem as quixotic as Ponce de León’s search for the fountain of youth. But there are still a few places—like St. George—left. The twenty-eight-mile-long Gulf Coast barrier island, near Apalachicola, is inhabited but unsullied by high-rises and hordes, with uncrowded white-sand beaches, native sea oats and slash pines, a gorgeous state park, and a laid-back open-air bar with water views (Paddy’s Raw Bar) to round it all out.

Half-shell beauties at Lynn’s, near Florida’s St. George Island.

Deeply Rooted
Barbados

Walking beside pastel-painted houses and beneath flowering crape myrtle and pink oleander, Southerners visiting the onetime British colony of Barbados might feel like they’re in Charleston, South Carolina—and for good reason. Many families (including the Middletons and Draytons) took part in the histories of each place, and the architecture and flora still maintain a long-distance relationship. Take in the colonial mansions in the port capital of Bridgetown, or visit Hunte’s Gardens, a twenty-five-minute drive into the island’s heart, where paths meander into a lush valley of ferns, palms, and orchids.

photo: Peter Frank Edwards

A floral landscape at St. Nicholas Abbey on Barbados.

Tiny Island, Big Party
Harbour Island
B ahamas

There’s no shortage of laid-back merriment to be had on three-and-a-half-mile-long Harbour Island, a sparkle of pink sand just north of Eleuthera. It could be a solo celebration, with a rum-heavy Goombay Smash in hand, at the chic beachside Dunmore hotel. Perhaps it’s a party for two, crooning “Islands in the Stream” at Daddy D’s Nightclub, which turns into a karaoke bar every Tuesday. Or grab a few friends and charter a boat with proprietor Devon “Daddy D” Sawyer himself, who’s just as good a fishing guide as he is a host.

Harbour Island’s aptly named Ocean View Club.

By C. Morgan Babst, Monte Burke, Gray Chapman, Chris Dixon, Allison W. Entrekin, Amanda Heckert, Sallie Lewis Longoria, CJ Lotz, T. Edward Nickens, Steve Russell, and Caroline Sanders


Receitas

Recipe adapted from “Dr. BBQ’s Big-Time Barbecue Cookbook” by Ray Lampe and published by St. Martin.

Ingredientes

  • 3 slabs of St. Louis-style ribs or baby back ribs, cut in half, membrane off* and ribs washed
  • 1 cup of your favorite commercial or homemade dry BBQ rub (See Below)
  • 1 cup honey
  • 1-1/2 cups apple juice
  • 2 cups honey BBQ Sauce

Instruções

Cover the ribs with the rub, using about two-thirds on the meaty side and one-third on the boney side. Allow to stand at room temperature for 30 minutes before grilling.

Set the EGG® up for indirect cooking with a convEGGtor at 325°F. Using a handful of hickory and cherry chips will help carmelize the ribs.

Cook for one-and-a-half hours, using a rib rack if you need it to have sufficient space for three slabs of ribs. Remove ribs to a flat pan or cookie sheet and brush them all on both sides with honey.

Put the ribs in an aluminum foil pan with about one-inch of apple juice in the bottom, standing them on end in the pan if necessary to get them to fit. Cover with foil and continue cooking for about one hour, replenishing the apple juice if needed to maintain liquid in the pan. Test the ribs by inserting a toothpick to determine whether they are tender.

At this point, you could cool them down, wrap each slab separately and refrigerate them for a day or two. They can then be transported to a tailgate party or reheated for entertaining at home.

When ready to serve them, transfer the cooked ribs to a medium hot grill. Brush with Honey BBQ Sauce heat a few minutes, flipping them to heat both sides. Cut in to pieces and serve.

* Removing the membrane: Carefully slide an implement, such as a fish skinner (available in the sporting goods department), the tip of a butter knife or the tip of a meat thermometer between the membrane and a bone near the end of the rack of ribs. Rock the implement back and forth gently to loosen the membrane until you have enough space to slide your finger under it. Using a paper towel, pull up the membrane and slowly peel the membrane off.


Bend Test: When ribs are done cooking, they’re flexible but don’t fall apart. To check, hold the rack from the end with a pair of tongs. The other end should bend towards the ground and cracks may form in the crust.

In competition, most cooks do, but it is a pain for very little gain. If you must wrap, many websites tout the 3-2-1 method. It says you should cook a slab of St. Louis cut pork ribs for 3 hours, then wrap it in foil for 2 hours, then take it out of the foil for 1 hour.


The US Virgin Islands will Pay you $300 if you Visit them in 2017

If you are craving a sun holiday in a tropical paradise, you might consider the US Virgin Islands in the Caribbean, as they are offering a very attractive incentive to visitors in order to celebrate “Transfer Day”, the centenary of the islands of St. Thomas, St. John, and St. Croix passing from Denmark to US control in 1917.

Visitors who book a holiday of at least three nights on the US Virgin Islands before October 1st 2017, will get $300 (€285) in credits they can redeem in any of the participant locations, which include plenty of local attractions such as museums, leisure centres, kayaking adventures and more. The idea is that tourists get to explore and experience the region.

Those visiting during March, the month where the centennial occurs, will also get a commemorative souvenir and the opportunity to attend several activities to honour the occasion.


Pressure Cooker St. Louis Ribs with Whiskey BBQ Sauce

Find the recipe card at the end of the post. Make sure to read the content as it contains chef tips, substitution options, answers to FAQs to help you succeed the first time around!

Since getting my Pressure Cooker I have fallen deeply and madly in love with it . Like this thing has earned permanent coveted space on my kitchen counter. And if you know me, that space is PRIME real estate! It means &ldquoHey I&rsquom proud of this and use it all the time&rdquo which is true of this thing. I had been craving ribs pretty bad. Now I&rsquom finicky when it comes to ribs. I hate them fatty and even though you&rsquore supposed to have sauce on your chin, cheeks, fingers and so forth I do try to be somewhat lady-like when eating them. BAHAHA okay well at least part of that statement is true *wink*.

I was at the butchers and spied the most gorgeous slab of St. Louis Ribs ever. We&rsquore talking fat, meaty and just begging to core home with me. Therefore in the cart they went and there on my counter they sat. Normally really awesome ribs take hours to make as there are slow roasted or smoked. However my belly did not want to hear that. They wanted no part of &ldquogive it time and the flavors will come. Go eat a protein bar woman.&rdquo Yeah, I wasn&rsquot having that. Since discovering all the awesome recipes you can make in the pressure cooker I was bound and determined to make the ribs in it. Now obviously the whole rack couldn&rsquot fit in as-is so I had to cut them down to fit.

One thing I&rsquom a HUGE fan of with ribs is when they are meaty. I like it where the bone is in the middle and there is meat on both sides.

Now some may not like that at it means you are guaranteed to get all kinds of sloppy from the sauce on your face (but seriously its ribs&hellip so what!). But if you&rsquore delicate and eating these requires you to maintain your beauty to be untarnished by the sauce, you can use your fork on one side of the bone to pull the meat away. But again, its wings&hellip use your inner carnivore and ravage them bad boys because lord knows I did! To get the ribs like that, meat on both sides the cutting process it a bit tedious but it&rsquos not difficult and honestly if you don&rsquot want to take the time doing this you can easily just cut the ribs in sections of threes and cook normally. It&rsquos your call. This is just my preference on cooking St. Louis Ribs. I wouldn&rsquot recommend doing that method on Baby Back ribs as there simply isn&rsquot enough meat and it&rsquos more of a PITA than anything.

What is important when you cut ribs is to remove the membrane on the backside. You do NOT want that when you cook. Any bbq pit master I know removes it. The bone side has a silvery membrane that should be removed. The membrane can also get very tough and chewy, especially if you cook hot, and if you cook low and slow, it can get rubbery. Gross, huh? Remove it.

If you&rsquore new to my site (welcome!) I have tons of sauces on here and am always coming up new ways to kick them up even more. I want that flavor train to just explode in your mouth and blow your mind! This recipe has definitely met that expectation . There&rsquos no pre-cooking or simmering. The only additional non-pressure cooker step is putting them under the broiler for a few minutes to get that awesome char on them. You can do the same thing on a grill. Make the ribs ahead of time and right before you&rsquore ready to serve, pop them on the grill and baste away until the sauce chars. Trust me, your guests (and your stomach will thank you!). No longer do you have to slave hours over the fire pit or smoker for ribs. Don&rsquot get me wrong, those are AMAZING but these ones are a top contender.

I&rsquom fortunate enough to have some amazing TKW family members that are champion Pit Bosses who have taken me under their wing when it comes to grilling and giving advice since they know I suck at it. That&rsquos why 99% of my recipes are not grilled on a real grill. Okay that and the fact that Mr. Fantabulous and I have now an 8-year long argument on my buying a new BBQ. Yes, 8 LONG years. *sigh* But in a way I&rsquom sort of thankful for that fight (and if you repeat that I said that I will deny, deny deny&hellip er um, wait, it&rsquos in writing. Crap&hellip *wink*!). I&rsquom thankful it taught me to be more resourceful and accommodate those that don&rsquot have a grill or can&rsquot have one (Are you married to a Mr. Fantabulous also? LOL).

Once I chopped them down, added the sauce I had to do a bit of calculation on the timing for these. I knew High pressure. Since these were a bit over 3 1/2 pounds in weight I opted for a longer time &ndash 30 minutes. Normally you want 15-18 minutes for ever 2 pounds of pork ribs. I went on the side of caution with a longer time. I&rsquom so happy I did. When they were done and the pressure was released I was met with fall off the bone ribs already! Even though I have a pretty good understanding of how amazing the foots

Now getting them out was a little tricky only because they were so tender. I would advise using a large slotted spatula and gently taking them up. Don&rsquot worry, once you slather them with the thickened bbq sauce and broil/grill them they are finger holdin&rsquo perfect! Oh if you&rsquore delicate, knife and fork ready&hellip wuss *wink*. LOL

What I love, Love, LOVE about this Pressure Cooker is that it has a browning feature which allows me to take all of that sauce/juice and thicken it up in a single pot to the most awesomest bbq sauces! Folks that whiskey bbq sauce was pure heaven! This is HUGE! I mean one &ndash this means you don&rsquot have to dirty a pot and 2 dude&hellip.

The sauces thickens up in no time and all I had to do was slather on some sauce, broil these for a few minutes and out of the oven they came. They smelled like they had been cooking for hours when realistically they were done in under what, 40 minutes? C&rsquomon, how good can they really be? I mean ribs, cooked in under 40 minutes that are juicy, tender and fall off the bone.

You&rsquore damn straight! These rival those competition ribs for their flavor and tenderness!

Just like clockwork I heard Mr. Fantabulous coming out to the kitchen, sniffing away. You could see that the smell intrigued him until&hellip

yes, until he saw that they were ribs. Ribs are one thing he&rsquos really not a fan of. Not because he doesn&rsquot like the taste but because they are normally really fatty. But since he loves me (and he has no choice) he tried one.

Now did you ever tell your child to at least try something even though they already made their mind up without having tried the item first that they weren&rsquot going to like it? And before they went to put it in their mouth, their lips already formed the &lsquoEWWWWWWWWWWWWWWWW!&rsquo face, their eyes shut tight and their nose squinched up? Yeah.. he did that. I couldn&rsquot help but giggle. But then&hellip

yes, but then he bite down and those flavors exploded in his mouth. The meat just seemed to melt like butter and he was left with such an amazing flavor of the most tender ribs and succulent bbq sauce. His eyes got as big as silver dollars and although he tried to fight back a smile I knew he loved them. Yet the little brat, when he finished swallowing, merely said &ldquoNot bad. I think I need another taste just to be sure though&rdquo and proceeded to open his mouth baby-sparrow style. LOL God help me I swear!

Needless to say WE annihilated those ribs in a single night! We had them for dinner and then later on for a snack during our movie. Reheated they were just as amazing! To reheat I just put them on a foil lined pan, popped them in the oven for 10-15, re-basted with some sauce and they were just as amazing!

Folks I&rsquom telling you, if you don&rsquot have a pressure cooker you NEED to buy this Pressure Cooker! If you do have one, dust it off and use it! This is one of the BEST pieces of kitchen equipment I have ever purchased! I mean just look at these pictures! Look how tender and juicy the meat is! It just falls off the bone and practically into your mouth!


Assista o vídeo: CFN Taste of St. Croix 20th Anniversary Event 2 u0026 3 (Pode 2022).