De outros

Em torno da cozinha em 3 perguntas: The Lee Brothers

Em torno da cozinha em 3 perguntas: The Lee Brothers


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

O Daily Meal conversou recentemente com Matt e Ted Lee, também conhecido como The Lee Bros., no Atlanta Food and Wine Festival. Tivemos a sorte de assistir a uma de suas aulas intitulada "O que eu aprendi: Espanha e Itália", que destacou as viagens e inspirações de três chefs sulistas: Katie Button de Asheville, N.C. Cúrate, Brandon McGlamery de Winter Park, Fla .’s Luma on Park, e Tandy Wilson de Nashville, Tenn .’s City House.

Embora estivéssemos muito interessados ​​em aprender sobre as experiências do chef, também queríamos saber como as viagens também influenciaram o trabalho dos Lee Brothers. Aqui está o que eles tinham a dizer:

The Daily Meal: Qual foi a sua experiência alimentar mais inspiradora durante a viagem?

Ted Lee: Nossa viagem a Addis Ababa, Etiópia com o chef Marcus Samuelsson. Do ponto de vista alimentar, foi fascinante analisar as nuances entre os mesmos pratos básicos, como lentilhas, injera, cordeiro e carne bovina. Os etíopes normalmente usam cerca de 40 temperos diferentes em qualquer prato, então há uma quantidade surpreendente e incrível de diversidade.

Matt Lee: Northern Florida. Fizemos uma viagem um tempo atrás de Jacksonville e St. Augustine para Apalachicola e comemos um pouco da cozinha sulista verdadeiramente profunda: frango e bolinhos, tainha, pimentão datil e ostras, só para citar alguns. Na verdade, comi cerca de 90 ostras em um dia, não é brincadeira!

TDM: Qual é a sua lembrança de cozinha favorita de suas viagens?

TL: Bem, teria sido meu souvenir favorito se eu realmente o tivesse comprado: uma faca de ostra Laguiole lindamente confeccionada. Quer dizer, essa coisa era simplesmente a mais legal! Quando você é de Charleston, percebe como uma faca de ostra é realmente importante. Eu ainda me arrependo até hoje!

ML: Definitivamente livros de receitas, e especialmente uma cópia do livro de Jacques Thorel Aimer la cuisine de Bretagne que eu trouxe de (onde mais) Bretanha, França. Além disso, uma vez trouxe 16 garrafas de Madeira na minha bagagem de mão! Isso foi antes do 11 de setembro, é claro.

TDM: Se você pudesse comer seu caminho por um país, qual seria e por quê?

TL: Coreia do Sul, principalmente por causa dessa profunda conexão que sinto com o kimchi. Sério, vou comprar potes dessas coisas e só comer no copo. Eu adoro comida coreana!

ML: Portugal. É um daqueles países da Europa Ocidental que ainda não foi descoberto. Sinto que há muito a aprender com as aldeias com pequenos vinhedos e as famílias que viveram nessas propriedades por muitas gerações.


Assista o vídeo: YEP 2 - Aula 3 (Junho 2022).